Moita

BARRA CHEIA | Eventos culturais ajudam na construção de nova sede

O Rancho Etnográfico Danças e Cantares da Barra Cheia é hoje um dos grupos que está a concretizar parte dos sonhos dos seus diretores. Fernando Miguel, presidente da direção, está convicto em realizar mais sonhos no seu grupo 

Autores
Foto
  • Diário Imagem | Dina Braço Forte

Localidade
  • Barra Cheia

Categoria
  • Fados

Este sábado, pelas 21h30, a sede do Rancho Etnográfico Danças e Cantares da Barra Cheia, encheu-se de público que assistiu a uma grande noite de fados, uma organização daquele grupo da Barra Cheia, Moita, contando com a presença de caras bem conhecidas do fado no distrito de Setúbal.

 

Nélio Nunes, o fadista organizador, contou com a presença em palco dos fadistas Maria Madalena, Alberto Ventura, Bia Ferreirinha e João Campos, que foram acompanhados à guitarra portuguesa por Alberto Raio e na viola, Nuno Rafael. A noite fria, prometia ser quente na sala, uma sala que dentro em breve irá estar renovada, pois as obras de ampliação da sede já arrancaram e Fernando Miguel explicou que “tem sido muito cansativo para todos nós estarmos a trabalhar nas obras de ampliação, mas é com muito agrado que as estamos a fazer, pois já necessitamos destas obras”, o presidente vai mais longe quando anuncia que “eu sou muito maluco, mas a culpa em parte é vossa também, para a semana vou estar em reunião com um representante do Governo para lhe apresentar uma candidatura de requalificação da parte da cozinha e sala de refeições”, uma obra que está estimada em cerca de 100 mil euros.

 

O Rancho Etnográfico Danças e Cantares da Barra Cheia, optou à mais de dois anos por fazer eventos culturais para conseguir angariar verba para o inicio da obra. Fernando Miguel, quer inaugurar a primeira fase da obra já a nove de Abril com a atuação do grupo no novo palco, uma segunda fase está prometida e que será a abertura das casas de banho, mas o presidente da coletividade não garante que estejam prontas nessa altura.

 

Fados, um evento que já garante público assíduo

 

A noite deste sábado contou com um grande elenco para defender o Fado, Património da Humanidade, os cinco fadistas mostraram a sua garra com estilos diferentes, mas sempre com a garra e empenho dos fadistas que subiram ao palco.

 

O jovem Nélio Nunes, foi o fadista que deu inicio a esta que é uma das muitas noites de fados que se realiza na Barra Cheia, seguindo-se Bia Ferreirinha, uma fadista que veio da Comporta e que mostrou que os “alentejanos” sabem cantar e bem o fado.

 

Alberto Ventura, uma cara já conhecida destas noites de fadistagem, mostrou também ele a sua garra e alma pelo fado, João Campos dedicou um dos seus fados a alguns amigos que o quiseram acompanhar e por fim a fadista castiça, Maria Madalena que mostrou ainda que o fado não escolhe idades e que ainda está para durar sempre com o fado na sua alma.

 

Para além do fado a gastronomia típica da região foi uma constante, com a Sopa Caramela a ser também ela a rainha da noite.

Adicionar Comentário