Opinião

OPINIÃO | Notas sobre evolução digital

Texto de opinião de José Caria

Autores
Foto
  • DR

Localidade
  • Portugal

Categoria
  • Opinião

Tópicos
Estamos a viver uma revolução digital, com implicações económicas,políticas e sociais.

 

A revolução digital aproxima culturas e facilita negócios. A vida das empresas e dos cidadãos está hoje ,em geral ,mais simplificada.

 

Ao mesmo tempo este processo está a deixar muita gente para trás: os excluídos da era digital.

 

Temos os mais pobres, os menos qualificados, os mais velhos, que têm dificuldade em lidar com serviços públicos cada vez mais digitais.

 

Temos trabalhadores das indústrias tradicionais a verem as fábricas deslocalizadas e os empregos a desaparecem ou a serem substituídos por novos empregos, mais precários, sem direitos sociais, não-sindicalizados e pior remunerados.

 

Já há quem proponha um imposto sobre a utilização de robôs, cuja receita compense a previsível redução dos descontos associada à redução do emprego disponível.

 

As transformações tecnológicas têm profundas implicações sociais pois mudam as relações humanas;

A privacidade e a Intimidade, valores do Estado de Direito democrático, têm vindo a ressentir-se.

 

A ideia de travar a mudança é uma opção que não colhe nesta era da globalização e  da interdependência económica.

 

Além de regulação, as políticas redistributivas, as políticas fiscais, têm de voltar a ser mobilizadas.

 

Na dimensão política desta revolução digital temos de reflectir sobre a estagnação salarial e social das classes "média" e "baixa" , sobre o sistema partidário democrático debaixo de  fortes testes de stress.

 

A internet e as redes sociais são um  instrumento para aproximar as instituições dos cidadãos que representam.

 

O sentimento de que votamos em pessoas que não têm já o poder de cumprir o que prometem, já que estão condicionadas por entidades externas internacionais e globais dissemina-se pelas redes sociais.

 

As redes sociais são uma oportunidade de participação cidadã, mas são também espaço desregulado de desinformação que pode ameaçar o verdadeiro debate público -  dimensão essencial de uma democracia.

 

O equilíbrio entre modernização tecnológica e  inclusão social, entre liberdade de expressão e respeito pelos direitos da pessoa humana é , na era digital, essencial já que as tecnologias avançam mas os nossos valores humanistas e democráticos devem permanecer.

 

A educação para a cidadania nas escolas e os currículos escolares podem incluir cada vez mais matérias de cultura digital.

 

A vida política não vive só de factos, vive também de sentimentos, de perceções.

 

Explicar, debater, argumentar têm de ser preocupações de todos os dias.

 

A política tem horror ao vazio.

Adicionar Comentário