OPINIÃO | Os Verdes defendem, mais uma vez, o combate efetivo ao Desperdício Alimentar

Artigo da autoria de Susana Silva, membro Comissão Executiva Nacional do Partido Ecologista Os Verdes e eleita na Assembleia Municipal do Barreiro.

Autores
Foto
  • DR

Localidade
  • Nacional

Quando falamos de desperdício alimentar, falamos de alimentos destinados ao consumo humano que acabaram por ser inutilizados em quantidade ou em qualidade.

 

Do ponto de vista ambiental é doloroso que sejam esbanjados recursos naturais para produzir bens alimentares que depois acabam no lixo. Do ponto de vista social é angustiante que se deitem literalmente fora um conjunto significativo de alimentos que poderiam contribuir para satisfazer necessidades básicas alimentares de uma parte da população.

 

Na passada legislatura, o Partido Ecologista Os Verdes apresentou um Projeto de Resolução que visava combater o desperdício alimentar para promover uma gestão eficiente dos alimentos, o qual foi aprovado por unanimidade. Desse projeto resultou uma Resolução da Assembleia da República que declarou o ano de 2016 como o ano nacional do combate ao desperdício alimentar, assim como mais um conjunto de 15 pontos que apontavam orientações e pistas para ações, visando o combate ao desperdício alimentar.

 

Mais recentemente, no passado dia 21 de dezembro, Os Verdes voltaram a colocar na agenda parlamentar, por via do agendamento de um debate, o combate efetivo ao desperdício alimentar, pois entendem que não basta ser aprovada e publicada uma resolução, para se intervir eficazmente sobre este problema. Assim, Os Verdes pretendem que durante o ano de 2017, seja elaborado um diagnóstico – com a Comissão Nacional de Combate ao Desperdício Alimentar, equipas multidisciplinares e a participação de associações e entidades responsáveis – que vise o conhecimento mais pormenorizado sobre os níveis e fatores de desperdício alimentar em Portugal, assim como dos obstáculos existentes ao seu efetivo combate.

 

E ainda que, em janeiro de 2017 se inicie um período de participação pública sobre a Estratégia Nacional de Combate ao Desperdício Alimentar e o Plano de Acão de Combate ao Desperdício Alimentar, com vista a recolher os contributos de todos os interessados, os seus pontos de vista e propostas para o combate ao desperdício alimentar, com forte envolvimento do público e que decorra de forma descentralizada pelo território nacional.

Adicionar Comentário