Opinião

TALVEZ O REI DEVESSE VIR NU...

O texto de opinião desta semana pertence ao Partido Popular Monárquico - PPM, assinado por Salvador Horta e Costa

Autores
Foto
  • DR

Localidade
  • Portugal

Categoria
  • Opinião

Tópicos

Má educação, falta de ética e mau profissionalismo político destes senhores!

 

O Rei de Espanha, é um chefe de Estado reconhecido pelo seu povo e pela comunidade internacional.

 

A questão de regime, é algo interno e como tal deve ser tratado e os comunistas não são mais republicanos do que os outros partidos com assento no parlamento português. Não se me consta que este chefe de Estado, tenha cometido algum atentado à democracia ou aos direitos humanos, nem tão pouco que tenha dizimado milhões de pessoas, para que mereça tal desconsideração.

 

Também não tenho conhecimento que os chefes de Estado Português que tenham visitado Reinos, tenham sido desconsiderados por sermos um regime republicano.

 

Considero que tal acto dos membros destes partidos, não passou de ignóbil manifestação das suas mais recônditas frustrações e traumas e entendo que deveriam sofrer consequências disciplinares por tal comportamento, perante um convidado do Governo Português. (Se fosse num país comunista, por certo que sofreriam).

 

E o curioso, é que estamos a falar de dois partidos, que ainda agora saudaram um ditador recentemente falecido...

 

Mas pronto: como foram porreiros e devolveram o nosso 1 de Dezembro, data tão monárquica, também vou ser simpático para vocês e dar um viva aos vossos ídolos Stalin, Lenin, Mao Tse-Tung, Fidel Castro, Kim Jong-un.

 

Tudo uns tipos formidáveis que mereceriam ser aplaudidos de pé na Assembleia, até porque nos têm livrado da superpopulação... Só vos desejo que um dia venham a viver (mas para sempre) num país gerido por um vosso querido líder...

 

Curioso é, que quando em 1987, a deputada italiana Ilona Staller, mais conhecida por Cicciolina, visitou o Parlamento, foi alvo de todo o respeito e mais! Foi alvo até de um poema da autoria da grande Natália Correia (por quem tenho grande respeito) e que passo a transcrever:

 

"Estava o Parlamento em tédio morno

Do Processo Penal a lei moendo

Quando carnal a deputada porno

Entra em S. Bento. Horror! Caso tremendo!

 

Leda à tribuna dos solenes sobe

A lasciva onorevole Cicciolina

E seus pares saudando ali descobre

O botão rosado da tettina.

 

Para que dos pais da Pátria o pudor vença,

Do castro bracarense o verbo chispa:

«Cesse a sessão em nome da decência

Antes que a Messalina mais se dispa.»

 

Mas - ó partidas que prega a estatuária! -

Que fazer no hemiciclo avesso ao nu

Daquela estátua que a nudez plenária

Ali ostenta sem pudor nenhum?

 

Eis que o demo-cristão então concebe

As vergonhas velar da escultura.

Honesta inspiração do céu recebe

E moção apresenta de censura:

 

«Poupado seja à nudez viciosa

O olhar parlamentar votado ao bem.

Da estátua tapem-se as partes vergonhosas.

Ponham-lhe cuequinhas e soutiens.»"

 

Talvez o rei devesse ter vindo nu....

 

Salvador Horta e Costa

Adicionar Comentário