Política

MOITA – Comissão Concelhia do PCP acusa Governo de promessas não cumpridas

A Comissão Concelhia do PCP Moita aponta, em comunicado, um conjunto de situações que têm vindo a afectar a população do concelho.

Autores
Foto
  • DR

Localidade
  • Moita

Categoria
  • Política

«COMUNICADO
A Comissão Concelhia reunida a 11 de Maio, analisando aspectos com impacto na vida do Concelho, considera que a falta de qualidade do serviço público de saúde, é um dos principais problemas que afectam a população. A situação é muito preocupante e a falta de profissionais de saúde coloca em risco a saúde da população. Recorde-se que metade dos utentes de saúde do concelho não tem médico de família.
 
Também o não cumprimento da Lei das Finanças Locais pelos sucessivos governos do PS, do PSD / CDS, sozinhos ou coligados, e as restrições impostas pela legislação em vigor, retiram capacidade de ação às autarquias, o que se reflete na qualidade do serviço público prestado por estas, apesar do enorme esforço desenvolvido pelos autarcas.
 
São dezenas de milhares de euros por ano que ficam na administração central, para financiar a banca e os desmandes do capital e que deveriam estar nas autarquias locais do concelho para a melhoria dos serviços públicos.
 
Infelizmente os governantes já nos habituaram a ter que duvidar das suas promessas, sistematicamente não cumpridas, proferidas em tempo de eleições ou sempre que buscam apoios para as suas demagogias.
 
O recente e recorrente anúncio da resolução do problema do quartel da GNR na Moita, deve ser seguido com cautela e a exigência de que seja cumprido, com a convicção na justeza desta reivindicação da população. Já é a terceira vez que é anunciado, pelo que mantemos a exigência na resolução deste problema, o mais rapidamente possível e tendo em atenção que este se mantém há dezenas de anos.
 
A Comissão Concelhia considera também que o anúncio da construção de um terminal aeroportuário na Base Aérea do Montijo, decorre de um processo pouco transparente do governo do PS, que não é sustentado por estudos reconhecidos e validados pela comunidade científica e pelos pilotos de linha aérea, não é alvo de participação pública das populações e autarquias. Merece, mais uma vez, o nosso repúdio e a exigência de que o governo esclareça as populações do Concelho da Moita das implicações que esta infraestrutura terá nas suas vidas em termos da sua segurança, saúde e bem-estar ambiental.
 
A Comissão Concelhia regozija-se pelo modo como decorreram e, saúda a população pelo seu envolvimento e participação, nas comemorações do 44º aniversário da Revolução de Abril no concelho da Moita, ocasião em que o Movimento Associativo e Popular, em parceria com as autarquias realizaram mais de 150 iniciativas, reafirmando de modo marcante no concelho o espirito de abril e de luta por um Portugal melhor.
 
Assinala-se também com grande satisfação que as autarquias do concelho, mais uma vez se colocaram do lado dos direitos trabalhadores, defendendo os seus interesses abrindo assim, processos para a integração de mais 80 trabalhadores precários e promovendo o melhor posicionamento na carreira e escalão remuneratório de centenas de trabalhadores dos seus mapas de pessoal.
 
Reafirma-se ainda que as delegações de competências do Município nas Juntas de Freguesia, são uma enorme mais-valia, proporcionando a todos os munícipes mais proximidade e melhores serviços públicos, de elevada qualidade.
 
Alhos Vedros, 11 e Maio de 2018»
Adicionar Comentário