FUTEBOL

FUTEBOL - Passaporte milionário com carimbo da Madeira

Benfica bateu o Moreirense por 1-0 e contou com a ajuda preciosa do Marítimo que venceu o Sporting por 2-1 nos Barreiros. Segundo lugar e possível acesso à fase de grupos da Champions caiu para os encarnados.

Autores
Foto
  • Diário Imagem

Tópicos
Sporting e Benfica entravam na última jornada empatados com 78 pontos, mas o golo fora na Luz valia aos leões a vantagem no segundo lugar. E este, que por sua vez dava a 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões, caiu para o Benfica.
 
O Benfica fez a sua parte. Bateu por 1-0 o Moreirense na Luz, saindo de uma senda de duas derrotas caseiras na Liga NOS. Não foi brilhante a exibição encarnada, longe disso, mas valeu por três pontos para encerrar uma época, em que só a Supertaça veio para o museu. O começo até foi bom: boas combinações à esquerda deixaram Jonas, de regresso ao onze, por duas vezes na cara de Jhonatan. Pizzi também tentou de fora da área, mas o maior perigo veio mesmo de Grimaldo, com a bola a passar por cima.
 
Dos 25’ até ao intervalo, o marasmo, exceção feita à comemoração do golo maritimista nos Barreiros. Na ida para o descanso, os encarnados foram brindados com assobios. Porém, Jonas quebrou o gelo e marcou o primeiro numa grande penalidade por mão de Semedo. O 34.º demorou, mas chegou mesmo para o brasileiro, que celebrou o melhor registo na Liga Portuguesa e o título de artilheiro. O Moreirense subiu, aproximou extremos de zonas de finalização e Arsénio teve duas oportunidades para atirar de longe. Rafael Costa, o mais inconformado, também tentou. Sem sucesso nem perigo em demasia para Bruno Varela.
 
A festa até se fez antes dos 90’. O segundo golo do Marítimo originava a apoteose na Luz, num festejo que se estendeu aos cónegos, que também garantiram os objetivos, neste caso o da permanência.
 
O Sporting sabia que precisava de igualar o que o Benfica fizesse. Os Barreiros não são tradicionalmente um campo fácil e o Marítimo voltou a fazer imperar a sua lei. Marcou primeiro, Dost ainda reagiu, porém uma segunda parte apagada acabou penalizada no término de campeonato. Rui Patrício foi infeliz e o Sporting acabou derrotado e pela segunda vez consecutiva no terceiro posto, acima de Sporting de Braga que também perdeu, condicionando essa possibilidade.
 
Desce à II Liga o Paços de Ferreira e o Estoril.
Adicionar Comentário