PALMELA

PALMELA - Empresários queixam-se de falta de infraestruturas a autarcas

Foi durante a habitual visita que o executivo liderado pelo comunista, Álvaro Amaro, realiza na iniciativa ‘Semanas Descentralizadas’ que o autarca de Palmela ouviu as queixas de alguns empresários no parque de empresas localizado na zona do Lau, na freguesia de Palmela.

Autores
Foto
  • Diário Imagem

Localidade
  • Lau

A manhã de quarta-feira (21) arrancou com as habituais visitas a obras, instituições e empresas da freguesia de Palmela, pois durante esta semana o executivo dedico-a à freguesia de Palmela, dando a conhecer obras e empresas que compõem aquela que é a quarta freguesia a receber o programa “Semanas Descentralizadas”.
 
A comitiva do presidente da Câmara de Palmela visitou a Palmeiro Foods, uma empresa ligada aos produtos alimentares desidratados e biofilizados, na entrada principal da empresa que se localiza na zona industrial do Lau, Palmela, estava Afonso Palmeiro, administrador da empresa que se fazia acompanhar pelo diretor financeiro da empresa. Durante a visita da comitiva municipal, o diretor financeiro mostrou algumas preocupações atuais que perturbam em parte o funcionamento de toda a orgânica da empresa.
 
“É lamentável que estejamos numa zona da área metropolitana de Lisboa que seja considerada uma zona rica aos olhos do Poder Central e que com isso as empresas sejam as maiores prejudicadas a nível dos apoios”, salientou o diretor financeiro. Já por parte do edil de Palmela a resposta foi pronta “estivemos muito recentemente numa cimeira em Lisboa, onde podemos discutir esse problema e esperamos que a Península de Setúbal seja encaminhada como uma área de desenvolvimento”, disse.
 
Outra das queixas apresentadas pelo responsável da empresa é a falta de infraestruturas ao nível do fornecimento de água, saneamento e até de telecomunicações.
 
“Temos tido problemas com o corte de comunicações, onde a Altice alega que são os ratos que roem os cabos”, lamenta o diretor financeiro da Palmeiro Food pelos facto de para além disso a zona não estar muito vigiada pelas autoridades, nos últimos tempos também tem sido fustigada com o furto dos cabos de telecomunicações.
 
As preocupações foram registadas pelo presidente da Câmara Municipal de Palmela que espera resolver alguns dos problemas apontados pelos responsáveis da empresa.
 
PROMENORES
A Palmeiro Foods é uma empresa familiar que nasceu em 1996, conta atualmente com 35 trabalhadores na sua unidade fabril no Lau.
 
A empresa que está vocacionada para o fornecimento de produtos alimentares, como rações de combate, também teve que se reinventar às novas necessidades do mercado, nomeadamente no setor hospitalar, cuja faturação já ascende os 40 por cento.
 
Afonso Palmeiro explicou que a empresa teve que se adaptar à nova realidade de mercados e que um dos melhores clientes locais é a Santa Casa da Misericórdia de Palmela.
 
Recentemente a empresa candidatou-se a fundos do Portugal 2020 para conseguir acompanhar um projeto que está a ser desenvolvido também pela Universidade do Porto para a confeção de rações de combate a serem fornecidas aos bombeiros.
Adicionar Comentário