"É uma magnífica confirmação"

Presidente da República realça bons resultados macroeconómicos tanto no crescimento económico como na redução da taxa de desemprego

O Instituto Nacional de Estatística (INE) informou que a economia portuguesa cresceu 2,7% em 2017, bem perto do valor de 2010

Autores
Foto
  • Diário Imagem

Localidade
  • Lisboa

As boas notícias alastraram-se à taxa de desemprego que, em dezembro, se ficou pelos 8%.

"Em termos de indicadores macroeconómicos, respeitando-se à economia como um todo e às nossas finanças, são muito boas notícias para este quase aproximar do fim do primeiro trimestre", afirmou o Presidente da República, à margem de uma conferência em Lisboa sobre a importância do investimento na rede ferroviária.
Sem se mostrar surpreendido, Marcelo Rebelo de Sousa vê como “uma magnífica confirmação" o caso do crescimento de 2,7%, acrescentando sim a satisfação a subida de 1,5% para 1,6%, se comparado com período homólogo de 2016.


Como tem sido hábito, o Presidente relevou a "agradável" quebra no desemprego, considerando os 8% uma percentagem "promissora e muito longe de números" que já teve.



No panorama geral, Marcelo salienta a importância dos dados para prosseguir a trajetória ascendente, depois de discursar sobre a importância de ser uma "força positiva, de consensos, mas sem representar uma oposição a qualquer governação".


"É muito bom para o país. É mobilizador para nós e é bom para o estrangeiro porque confirma a boa impressão em relação à economia portuguesa”, fechou à comunicação social.

Adicionar Comentário