OPINIÃO

Jornalistas ou Sacos de Pancada?

Se o jornalismo em Portugal já anda pelas ruas da amargura, o dia de ontem ficou mais uma vez marcado na memória de todos aqueles que fazem a noticia e que a levam até ao leitores e telespetadores. Os jornalistas voltaram a ser noticia nas bancas portuguesas e nos principais canais de televisão.

Autores
Foto
  • DR

Categoria
  • Opinião

Posso começar este meu artigo com o título “Jornalistas ou Sacos de Pancada?”, claro que posso, depois do que se passou este sábado, onde o jornalista foi uma vez mais o motivo de noticia, mas não da boa noticia, o que poderia eu escrever como título?

 

Ontem foi um dia em grande para a política nacional e para o futebol, mas um dia infeliz para todos aqueles que defendem a profissão do “amor à camisola”, uma profissão que para muitos teve o suor e as lágrimas para que pudesse tirar uma licenciatura em Comunicação Social, mas que aos olhos da sociedade civil não passa de um “verbo-de-encher” páginas dos tabloides ou mesmo canais de televisão locais, regionais e nacionais, a profissão de jornalista de outros tempos, era uma profissão respeitada pela sociedade, a opinião pública tinha outra visão, pois era através do jornalista que muitas das noticias se sabiam, hoje em dia esse respeito caiu por terra, o jornalista é muita das vezes o saco de porrada da fúria de uma sociedade que perdeu os seus valores, valores esses que voltaram aos séculos passados, onde a luta entre “bárbaros” era uma constante, o respeito perdeu-se numa sociedade que está farta do seu dia-a-dia, uma sociedade “dinamite” que qualquer coisinha mínima o rastilho acende-se e explode, parte logo para a pancadaria.

 

O caso de ontem na Assembleia Geral do Sporting, falo-vos do Sporting como poderia falar-vos do Benfica ou do Porto, mas a questão passou-se ontem, dia 17 de fevereiro, quando o presidente do Sporting apelou ao “Boicote aos Media”, apelo esse que partiu para os atos e factos, levando a que muitos adeptos em fúria agredissem os jornalistas que estavam a fazer o seu trabalho, possivelmente muitos deles nem descansaram para estarem a acompanhar aquele ato, um ato que deveria de ser civilizado e democrático, mas não, foi mais fácil partir para o ato da agressão, e claro quem pagou, o jornalista.

 

Compreendo a fúria do presidente do Sporting, mas quem manda nos media são as administrações, muitas delas são partidárias, clubistas etc, etc... Administrações essas, que definem elas as linhas editoriais mais para um lado do que para o outro e depois o que acontece? O mesmo que aconteceu ontem, um grupo de adeptos em fúria onde só viam os sacos de pancada à sua frente, mas meus amigos, não se esqueçam que o jornalista tem família em casa que está a ver as imagens das agressões, famílias essas que ficam desesperadas, preocupadas, angustiadas e até ansiosas por noticias dos seus familiares que estão ali horas e horas à espera de dar a noticia para o público.

 

Outro caso que onde o jornalista foi noticia, foi no Congresso Nacional do PSD, profissionais de comunicação horas e horas dentro a acompanhar os trabalhos de um partido político para depois acontecer o que aconteceu, não se conseguir fazer o trabalho jornalístico que nos foi proposto pela direção ou mesmo pelo editor, porque meia dúzia de “carolas” partidários acharam que os líderes do Partido Social Democrata não seriam para ser incomodados, então porque é que fazem convites aos Media para estarem presentes nos eventos como o Congresso Nacional? Não é para a opinião pública ficar a saber mais noticias dessas iniciativas? Ou é só para terem as televisões, rádios e jornais a fazerem a cobertura de longe, “ah e tal, vamos lá bloquear o trabalho a estes gajos, que nem doutores são”, desculpem que vos diga, mas o que este País queria era um Boicote dos Media a eventos como estes, onde a noticia não fosse divulgada para depois saberem dar o devido valor ao jornalista que também ele é de carne e osso e é licenciado.

 

A minha questão fica no ar...o ano passado um grupo de elitistas dos Media organizaram um Congresso de Jornalistas, onde todos pagavam inscrição mas só quem tinha voto na matéria era aquele com Carteira de Jornalista – a vermelhinha -, todos os outros (TE, CO) pagavam a inscrição e só assistiam de boca fechada ao evento, então e agora onde andam esses senhores que não abrem a boca para defender os dois casos que ocorreram ontem? Pelo que já vi, o único que se manifestou no caso do Congresso Nacional do PSD foi o Sindicato dos Jornalistas que já condenou a atitude menos boa dos dirigentes democratas, então a CCPJ e a ERC? Onde estão essas entidades mais os elitistas do Congresso dos Jornalistas, que não se pronunciaram ainda?

 

É caso para se dizer que assim vai a profissão baixa de Portugal, o de Jornalista ou mesmo o de Saco de Pancada.

Adicionar Comentário