Ambiente

MONTIJO – Nova central fotovoltaica construída pela The Navigator Company

Até final de Fevereiro deste ano a The Navigator Company tenciona iniciar a construção da nova central solar, que será composta por 352 painéis solares fotovoltaicos, na freguesia de Pegões, Montijo.

Autores
Foto
  • DR - Greensavers

Localidade
  • Montijo, Pegões

Categoria
  • Economia

Depois de ter construído, em 2016, a maior central solar fotovoltaica instalada em ambiente industrial existente em Portugal, com 8.800 painéis solares fotovoltaicos instalados na cobertura da máquina de papel na sua fábrica de Setúbal, a The Navigator Company volta a apostar na energia fotovoltaica.

 

A nova central solar fotovoltaica em regime de autoconsumo será construída na Herdade de Espirra, em Pegões, com início da operação prevista para Fevereiro deste ano e será composta por 352 painéis solares fotovoltaicos montados em estrutura fixa, com uma área de implantação de aproximadamente 1 250 m2 e uma potência instalada de 112,6 KW.

 

Em comunicado emitido a 30 de Janeiro, a The Navigator Company refere que tem como objectivo «reduzir a fatura de energia elétrica da exploração desta propriedade onde se encontra instalado um dos maiores viveiros da Europa para a produção de plantas florestais (com uma capacidade anual de 8 milhões de plantas) e produção agroflorestal».

 

Segundo Frederico Pisco, responsável pelo desenvolvimento do projeto, e referido no comunicado, «a energia solar fotovoltaica é hoje uma tecnologia madura, com custos de geração competitivos, que responde às preocupações de natureza técnica, económica e de sustentabilidade da Companhia», sublinhando ainda «a viabilidade do projeto em termos técnicos e económicos»e as «condições solares favoráveis da região de Pegões».

 

A central instalada em Setúbal, com uma capacidade de 2,2 MW, é uma das duas maiores do género existentes em todo o mundo, de forma a produzir uma parte da energia elétrica necessária ao seu funcionamento e o consumo de energia elétrica da empresa a partir de fontes renováveis representa já 70% da energia primária utilizada nas operações.

Adicionar Comentário