Opinião

OPINIÃO - O sabor agridoce de uma sessão extraordinária na Assembleia Municipal

Esta semana, mais um artigo de opinião de André Nunes, eleito Municipal pelo PAN na Assembleia Municipal do Seixal.

Autores
Foto
  • DR

Localidade
  • Seixal

Categoria
  • Opinião

No rescaldo de mais uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal do Seixal, a 5.ª de 2017, o sentimento é agridoce: se por um lado conseguimos que fosse aprovada, por unanimidade, uma recomendação à Câmara Municipal do Seixal tendente à elaboração de uma campanha de sensibilização para a importância de se poupar água e de como a usar com zelo, por outro lado não conseguimos aprovar, como esperávamos e desejávamos, a moção que impelia o executivo camarário a não apoiar circos que tivessem animais nos seus números, designadamente, com a cedência de terrenos públicos.

 

Sobre este assunto, importa reforçar a ideia de que o Grupo Municipal do PAN não pretendia, como gostaria, de proibir o licenciamento de circos com animais, antes e tão somente que a Câmara Municipal do Seixal, seguindo os ecos de modernidade que nos chegam de vários pontos do globo - inclusivamente Portugal - desse um sinal claro ao declarar-se como município que não apoia circos com animais.

 

Queremos, pois, acreditar, que a Assembleia não soube ler o alcance da proposta apresentada e que a rejeição da mesma se deveu única e exclusivamente a uma questão de interpretação, isto não obstante outros argumentos terem sido apresentados, como seja o de que a utilização de animais nos circos não deverá ser resultado de uma imposição, que sugerem outro posicionamento face ao problema.

 

Sendo a questão animal, orgulhosamente, a grande bandeira do PAN, estamos, obviamente, desiludidos com a votação. Desiludidos mas não resignados, desde logo porque contamos voltar a abordar o tema, desejavelmente numa outra posição, resultado do projecto de lei que o PAN levará à Assembleia da República ainda este mês de Dezembro tendo em vista a proibição da utilização de animais em circos.

 

Assim a Assembleia da República esteja à altura da medida!

 

Por fim, mas não menos importante, congratulamo-nos igualmente pela aprovação de uma proposta conjunta do PAN e do CDS-PP para a criação de uma comissão específica criada só para versar sobre o problema da Siderurgia Nacional e do impacto desta nas populações e no ambiente.

 

Faço-o, humildemente, porque apesar de pequeno, este não deixa de ser um passo que merece ser realçado, mais a mais quando à entrada para a sessão tudo apontava para o chumbo da proposta, com o voto desfavorável de outros dois partidos.

 

Felizmente imperou o bom-senso e estamos agora, eleitos municipais, ainda mais legitimados para, no quadro das nossas competências, tudo fazermos para acabar de vez com o atentado ambiental e à saúde pública que acontece há demasiado tempo em Paio Pires.

 

André Nunes

Adicionar Comentário