Obras arrancam já em janeiro

PINHAL NOVO – Obra de requalificação do quartel dos bombeiros vai custar mais de 700 mil euros

O lançamento do concurso público para a obra de requalificação do quartel dos bombeiros de Pinhal Novo está previsto para a próxima semana.

Autores
Foto
  • Direitos Reservados | Bombeiros de Pinhal Novo

Localidade
  • Pinhal Novo

Categoria
  • Sociedade

Uma obra ‘arrojada’ é aquela que vai ser construída no quartel dos soldados da paz, em Pinhal Novo, no comunicado enviado às redações, os Bombeiros da vila anunciaram hoje que o concurso público vai ser lançado já esta semana e que a obra tem uma comparticipação de 85 por cento do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência de Recursos (POSEUR) e de 15 por cento de fundos apoiados pela autarquia de Palmela.

 

A obra de requalificação está estimada em mais de 700 mil euros, sendo uma das maiores obras que aquele corpo de bombeiros irá ter depois da construção da segunda fase do quartel.

 

A requalificação do atual quartel passa pela ampliação das instalações, permitindo o crescimento do quadro do Corpo Ativo de Bombeiros. Atualmente aquela corporação aumentou o seu corpo para 104 bombeiros, mas as obras também vão permitir que haja correções nos aspetos operacionais nas instalações atuais, como a relocalização da sala de refeições, a separação dos equipamentos de proteção individual dos armários com vestuário e fardamento, a instalação de uma lavandaria, o aumento das camaratas e a criação de duas novas salas de formação.

 

Ainda está previsto um laboratório de fenomenologia do fogo e um laboratório de simulação biomédica para a área do pré-hospitalar.

 

Segundo o Diário do Distrito apurou junto do presidente da Direção, José Calado, a obra está prevista arrancar no próximo mês de janeiro de 2018 e tem uma duração de cerca de 240 dias de execução.

 

“Temos 30 dias de concurso público e depois escolhemos a empresa que irá executar a obra, mas eu prevejo arrancar com a obra já no próximo mês de janeiro e terminar a mesma em julho ou agosto do ano que vêm”, disse José Calado.

Adicionar Comentário