Livros

LIVROS | ‘Horizontes Poéticos’ é o primeiro livro de poesia de Paulo Oliveira

Ligado ao mundo da música e da cultura, Paulo Oliveira lançou em 2016 o seu primeiro livro de poesia 'Horizontes Poéticos', que já vai na segunda edição, e prepara um CD solidário de apoio à associação VOA - Inclusão para a deficiência.

Autores
Foto
  • Carmo Torres / Diário Imagem

Localidade
  • Distrito de Setúbal

Categoria
  • Cultura

Paulo Oliveira é natural de S. Jorge de Arroios, mas reside no Feijó desde a infância. Com 35 anos tem desenvolvido uma carreira no campo da música, a par da profissão que escolheu ligada aos motociclos, num negócio em Almada. Em 2016 lançou o seu primeiro livro de poesia, ‘Horizontes Poéticos’, e esteve à conversa com o Diário do Distrito.

 

Este foi o seu primeiro livro, como tem sido esta experiência?

Tem sido muito engraçada. Tenho visto a aprovação dos leitores, e para quem nunca tinha editado um livro, é algo de muito gratificante, e nunca pensei que fosse assim.

Quando fiz o lançamento do livro, no Fórum Romeu Correia, em Almada, e vi uma sala cheia, fiquei muito contente, mas nunca pensei que o livro chegasse tão longe e já estivesse na segunda edição, com uma terceira a ser preparada.

Já tive alguns trabalhos meus publicados, um deles na maior antologia de poesia que é publicado em Portugal, pela Chiado Editora, em 2017, a ‘Antologia Entre o Sono e o Sonho Vol. VIII - Chiado Editora’, e também na ‘Coletânea Livro Aberto - Rádio Voz Alenquer’ e na ‘Coletânea Amantes da Poesia II’ da Rádio Popular FM.

 

Porque escolheu a poesia?

É um campo em que estou mais à vontade. Escrevo letras para cantores, sobretudo do Porto.

E na poesia escrevo sobretudo sobre a minha vida, amores e desamores, família e amigos. Neste livro falo de uma irmã que nunca conheci porque morreu à nascença, desde família que desapareceu e que me dizia muito, ou seja, é um caminhar desde a minha infância até à vida de adulto.

Também é engraçado escrever letras para canções e depois ver uma banda a cantar coisas minhas. Torna-se estranho, mas é muito prestigiante saber que aquela é a minha letra.

 

Está a preparar outro livro?

Tenho outro livro já em preparação, também de poesia. Posso dizer que será na mesma linha do primeiro, mas com algumas diferenças, com temas e contextos um pouco diferentes.

 

E há tempo para a escrita?

Há sempre, porque escrevo durante a noite. Sento-me frente ao portátil e fico até às duas ou três da manhã a escrever, embora por vezes acorde no dia seguinte meio ensonado, mas aguenta-se. costumo dizer que as pessoas normais dormem à noite, e os ‘anormais’ ficam acordados mais tempo, mas sou assim mesmo.

 

Que projectos tem para o futuro?

Tenho quase a entrar em estúdio para gravar um CD de poesia, com carácter solidário. O CD irá contar com os melhores poemas do livro e alguns outros, que não estão no livro, mas que faço quero que façam parte deste trabalho.

Parte da venda deste CD será revertido para a associação VOA - Inclusão para a deficiência, em Sobral de Monte Agraço, que trabalha com crianças deficientes e onde todas as pessoas que lá trabalham têm alguma deficiência. É um assunto que sensibiliza bastante.

E neste trabalho terei a parceria com os actores Ruy de Carvalho, João de Carvalho, do Luís Aleluia e do Vítor de Sousa, e ainda do Francisco Carvalho, ex-marido da Ágata, em cujo estúdio iremos gravar.

Ainda não temos data para o lançamento, mas espero que saía perto do Natal.

Adicionar Comentário