Acidente

ALMADA | Pilotos ficam com termo de identidade e residência

Os dois pilotos da aeronave que ontem causou a morte de duas pessoas na Caparica ficaram com Termo de Identidade e Residência por ‘eventual prática de crime de homicídio por negligência’ confirmou a Procuradoria Gera da República depois do interrogatório de hoje no Tribunal de Almada.

Autores
Foto
  • Diário Imagem

Localidade
  • Almada

Categoria
  • Actualidade

Os dois tripulantes da avioneta que aterrou de emergência na praia de S. João, na Costa de Caparica esta quarta-feira, foram ouvidos hoje como arguidos no tribunal de Almada pela procuradora e ficaram com o Termo de Identidade e Residência por ‘eventual prática de crime de homicídio por negligência’, o que significa que não serão presentes a novo inquérito, ficando em liberdade até novos trâmites sejam desenvolvidos.

 

Os pilotos saíram pouco depois das 17h00 do tribunal de Almada, onde chegaram cerca das 8h15, tendo entrado depois das 09h00, após a abertura do tribunal, mas cerca das 13h00 ainda não tinham sido interrogados no Departamento de Investigação e Acção Penal de Almada e ouvidos pela procuradora Teresa Sanches.

 

Os dois homens foram constituídos arguidos ontem e libertados também com o TIR pelo Ministério Público, depois de terem aterrado de emergência na praia de S. João, na Costa de Caparica, provocando a morte a um homem de 56 anos e a uma criança de oito.

Adicionar Comentário